Além de atirar em um ser humano ou uma carcaça de porco, para determinar a eficácia de um projétil, como uma bala, utiliza-se bastante o gel de balística, um produto que possui densidade e viscosidade quase idênticos ao do tecido muscular. O que acontece quando alguém leva um tiro, nós já sabemos, mas o que será que acontece quando esse material é exposto à altas voltagens? De acordo com a experiência que veremos no vídeo abaixo, o resultado é nada positivo.

Andy, do canal Photonicinductionafirma trabalhar com eletricidade há 25 anos, e possui um grande número de experimentos utilizando altas fontes de eletricidade, que utilizou para eletrocutar as mais variadas coisas ao longo dos últimos oito anos. Para o experimento abaixo, ele utiliza uma barra de gel de balística, e começa aplicando baixas voltagens, aumentado aos poucos.

Quando as ondas chegam à 250 volts, as sondas de metal cortam o gel como se fosse manteiga. Quando chega aos 2.500 voltz, o gel ferve instantaneamente. Aos 100 mil voltz, o gel derrete ao estilo Darth Sidious com um sabre de luz.

A letalidade das correntes elétricas não se determinam apenas pelos voltz mas, também, por amperes e ohms. Já sobre o gel de balística ainda existem algumas dúvidas sobre a compatibilidade de suas propriedades condutoras em relação ao corpo humano, por exemplo. De qualquer maneira, essa experiência serve como um lembrete para jamais duvidarmos do poder da eletricidade sobre nossa mera insignificância.

Muitas pessoas chamam Andy de louco, insano, um perigo à sociedade mas, a verdade é que ele nunca explodiu sua casa nem conseguiu se fritar (ainda). Isso quer dizer que alguma coisa certa ele está fazendo. Pedimos insistentemente que nunca tentem esse tipo de experiência em casa. Lembrando, Andy possui mais de 25 anos de experiência na área.

Então pessoal, gostaram da matéria? Sugestões, dúvidas, correções? Não se esqueçam de comentar com a gente!

Anúncios