De rególito, uma camada porosa de poeira com espessura entre 5 e 10 m. Amostras trazidas pelas missões Apollo, entre 1969 e 1972, mostraram que o material é rico em sílica, cal, dióxido de titânio e óxidos de alumínio, ferro, magnésio, cromo e sódio. “Uma explicação para essa composição é a de que a Lua teria nascido da colisão de um objeto cósmico do tamanho de Marte com a Terra”, diz Amaury de Almeida, do Departamento de Astronomia da USP. “O impacto teria ejetado parte da crosta terrestre, que teria se resfriado e se aglutinado, formando a Lua.” Parte dos sedimentos do solo lunar também pode ter origem no acúmulo de radiação solar e na atividade vulcânica, o que, embora não confirmada, explicaria o solo laranja em partes do nosso satélite. Partículas de rocha derretida durante uma erupção há 3,6 bilhões de anos teriam se resfriado rapidamente e originado minúsculos grãos coloridos.

Anúncios